Verrugas

Verrugas são lesões benignas da pele causadas por um vírus HPV (papilomavírus humana). A infecção ocorre nas camadas mais superficiais da pele ou das mucosas, ocasionando o crescimento anormal da epiderme.

Por se tratar de lesão viral, é transmissível por contato direto com pessoas ou objetos contaminados. É necessário que haja alguma ferida na pele para a inoculação do HPV. Por este motivo, as verrugas são mais comuns nas áreas de trauma: mãos, cotovelos, joelhos e pés. Também pode ocorrer transmissão sexual e materno-fetal no momento do parto. Os pacientes que têm alguma baixa da imunidade são mais susceptíveis a desenvolver verrugas.

As lesões, em geral, são vegetantes (aspecto de couve-flor), ásperas e da cor da pele. Mas também podem ser planas e mais escuras. Na maioria das vezes os pacientes não se queixam de sintomas, em poucos casos pode ocorrer dor ou sangramento. Clinicamente, as lesões podem se manifestar de diferentes formas:

  • Verrugas vulgares: são as mais comuns; podem ser isoladas ou agrupadas e encontram-se nas áreas de trauma: mãos, dedos, cotovelos, joelhos e ao redor das unhas (verrugas periungueais).

  • Verrugas filiformes: apresentam-se com projeções finas e alongadas, e geralmente ocorrem na face, pescoço, pálpebras e lábios. É mais comuns em pessoas idosas.

  • Verrugas planas: caracterizam-se por pequenas “bolinhas” acastanhadas ou amareladas, de superfície plana e lisa. Em geral surgem na face e dorso das mãos de adolescentes.

  • Verrugas plantares: popularmente conhecidas como “olho de peixe”, podem ser confundidas com calos. O peso que o corpo exerce sobre elas faz com que cresçam para dentro.

  • Verrugas genitais: são lesões vegetantes, úmidas, isoladas ou agrupadas, que lembram aspecto em couve-flor (condiloma acuminado). Existem vários subtipos de HPV e alguns são considerados de alto risco para o desenvolvimento de câncer genital, especialmente o do colo do útero.

 

As verrugas podem involuir espontaneamente em meses ou persistir por anos. Entretanto, por conta do risco de disseminação do vírus para outras pessoas ou até mesmo no próprio paciente (autoinoculação), seu tratamento é recomendado. As principais opções de tratamento são os procedimentos locais com ácidos e nitrogênio líquido (criocirurgia) feito no consultório do dermatologista, que, em geral, necessitam mais de uma sessão. Algumas verrugas podem ser tratadas com medicamentos locais de uso domiciliar. Cada tipo de verruga exige um tratamento diferenciado. Se você tem alguma lesão suspeita de verruga, consulte seu médico dermatologista.

Rua Estevan Peres Bomediano nº 45, Jardim Paulista

Presidente Prudente - SP

  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza

(18) 3222-0289

 3222-0911

Whatsapp 99810-7625

©  2018 - Dra. Ana Caroline Barreto Antunes 

Este site segue as normas do Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina